20
AGO

  Desde que me "entendo" por gente faço uso de óculos de grau. Herdei dos meus avós algo chamado hipermetropia (dificuldade em enchergar objetos próximos aos olhos). Além disso, tenho um pouquinho de astigmatismo, o que tira um pouco da nitidez da visão. A escolha das lentes sempre foi um momento delicado, já que meu grau é um tanto alto. Problemas como espessura de lente, antireflexo, são os mais comuns nos casos semelhantes ao meu. Durante essa semana tive a oportunidade de conhecer um produ ...

 

Desde que me "entendo" por gente faço uso de óculos de grau. Herdei dos meus avós algo chamado hipermetropia (dificuldade em enchergar objetos próximos aos olhos). Além disso, tenho um pouquinho de astigmatismo, o que tira um pouco da nitidez da visão.

A escolha das lentes sempre foi um momento delicado, já que meu grau é um tanto alto. Problemas como espessura de lente, antireflexo, são os mais comuns nos casos semelhantes ao meu.

Durante essa semana tive a oportunidade de conhecer um produto incrível para nós, usuários de óculos de grau. Quem já conhece as lentes transitions? Elas associam conforto e estilo de uma só vez. O estilo fica por conta da sua fácil adaptação a qualquer armação de receiturário. Já o conforto ( e essa é a melhor parte), é literalmente visual, pois ela consegue reduzir o desconforto causado pela luz natural. Vou explicar melhor...

As lentes transitions, quando expostas ao sol, fica mais escuras, o que causa a sensação de conforto com a diminuição do impacto da luz solar. Por outro lado, em ambientes internos, elas ficam totalmente transparentes, sem apresentar nenhum reflexo, como na foto que fiz acima, dentro do meu quarto na Fhits House.

Amei essa novidade e vim corndo compartilhar com vocês!

 

Beijos, Rafinha!


Avatar









11
FEV

Acabou o Carnaval, e, como dizem alguns, o ano realmente começou. Mas, quero deixar registrado que o ano está vooooando! Daqui um mês já é meu aniversário.. Depois Páscoa, São João, e, quando menos esperarmos, Natal. Sem muitos bla bla bla, vamos ao assunto de hoje. Há cerca de 10 dias, me submeti a um novo procedimento para tratar das incômodas estrias brancas.  Após minhas duas gestações, fiquei de saldo com algumas na região dos flancos e mais algumas nas coxas. Elas não são das piores, mas, me incomodam. Conversando com minha dermato Funcional, Juliana Pinho, da Dermocare Fisioterapia (@dermocare_jp no insta), ela me apresentou o Striort. Essa é uma nova técnica utilizada para amenizar em até 80% as estrias brancas. Não são usados ácidos, ...

Acabou o Carnaval, e, como dizem alguns, o ano realmente começou. Mas, quero deixar registrado que o ano está vooooando! Daqui um mês já é meu aniversário.. Depois Páscoa, São João, e, quando menos esperarmos, Natal. Sem muitos bla bla bla, vamos ao assunto de hoje. Há cerca de 10 dias, me submeti a um novo procedimento para tratar das incômodas estrias brancas.  Após minhas duas gestações, fiquei de saldo com algumas na região dos flancos e mais algumas nas coxas. Elas não são das piores, mas, me incomodam. Conversando com minha dermato Funcional, Juliana Pinho, da Dermocare Fisioterapia (@dermocare_jp no insta), ela me apresentou o Striort. Essa é uma nova técnica utilizada para amenizar em até 80% as estrias brancas. Não são usados ácidos, nem agulhas, mas, um aparelho que ativa o processo inflamatório da estria através da sucção à vácuo. O procedimento em si é um tanto dolorido. É como se estivessem rasgando a sua pele, quando o cano é manipulado pelas estrias. Até fiz SNAP no dia da sessão, e, acho que algumas de vocês acompanharam "meus gritinhos de dor". Não dura muito tempo, em média uns 20 minutos. Após o processo, as estrias ficam super vermelhas e a exposição solar é proibida por 15 dias. A vermelhidão costuma sumir com 10 dias, e, realmente somem. As minhas já estão bem clarinhas. Os cuidados com o pós são: banho com sabonete de argila 3 x ao dia, por 10 dias, e bepantol líquido, por 3x ao dia, pelo mesmo período. Os resultados são perceptíveis logo após a primeira sessão. Mas, para o resultado final, poderá variar de 1 a 3 sessões, dependendo do paciente. A segunda sessão só poderá ser realizada 1 mês após a primeira. Eu estou amando o resultado e recomendo! Vejam algumas imagens de tratamentos realizados, antes e depois. 12139667_1089892261021185_1239355985_n Essa primeira imagem ilustra exatamente o processo. O antes, o durante (logo após a sessão) e o depois. Percebam que as estrias brancas começam a assumir o tom da pele, ficando quase que imperceptíveis. 20151020043547 antes_e_depois_02 f1d5d4_4975857adf6c46e7822f1dfa2a253bf3   As minhas estrias assemelham-se em cor, não em quantidade, a essa última foto. Eu, realmente, vi muita diferença. Ah, um detalhe muito importante! A técnica usada pelo Striort não trata estrias com mais de 1cm de largura!   Para maiores informações:   Juliana Pinho - Fisioterapeuta Dermato Funcional - (83) 99382-6560 @dermocare_jp   Beijos, Rafinha!

Avatar









21
MAI

Antes do Bernardo nascer, fiz um post no instagram (@rafinhagadelha) falando sobre o uso de chupetas nos bebês. O assunto é polêmico e controverso entre as mamães. Há quem ame, há quem odeie, principalmente os que tem alguma relação com a área da odontologia e sabe os males que o uso desse acessório pode trazer futuramente para o bebê. Eu faço parte do time daquelas que apoiam, principalmente quando o bebê parece desconsolado e nada resolve. Você balança, canta, anda a casa inteira com ele no braço, oferece comida - mas ele não quer, enfim, tudo que ele precisa é apenas um movimento de sucção para se acalmar. Minha dica são as chupetas da GumDrop (e isso não é  jabá). Recebi quando o pequeno ainda estava na barriga e as desconhecia totalmente. Elas tem um des ...

Antes do Bernardo nascer, fiz um post no instagram (@rafinhagadelha) falando sobre o uso de chupetas nos bebês. O assunto é polêmico e controverso entre as mamães. Há quem ame, há quem odeie, principalmente os que tem alguma relação com a área da odontologia e sabe os males que o uso desse acessório pode trazer futuramente para o bebê. Eu faço parte do time daquelas que apoiam, principalmente quando o bebê parece desconsolado e nada resolve. Você balança, canta, anda a casa inteira com ele no braço, oferece comida - mas ele não quer, enfim, tudo que ele precisa é apenas um movimento de sucção para se acalmar. Minha dica são as chupetas da GumDrop (e isso não é  jabá). Recebi quando o pequeno ainda estava na barriga e as desconhecia totalmente. Elas tem um design diferente, que chega a ser engraçado, pois possuem uma abertura no meio que permite ver o interior da boca do bebê através do material transparente. 26011629_g   Depois que pesquisei sobre elas na internet, vi que são muito usadas e recomendadas pelos hospitais dos EUA. Elas são de silicone, e, por isso são um tanto mais duras que as de latex. "As tetinas e chupetas de silicone são feitas de um composto quimicamente inerte, sem sabor nem cheiro e incolor. São resistentes ao calor, à água e a agentes oxidantes, sendo menos flexíveis que as de látex. Como é mais resistente e menos sujeito a absorver umidade ou outros líquidos, o silicone torna-se mais higiênico. Pela sua firmeza, as tetinas de silicone são adequadas para bebês de sucção rápida." Eu comprei as chupetas da Avent, pois adorava usar com a Sophia, dada as suas recomendações ortodônticas. Mas, com ele, fiz diferente. Ofereci primeiro as de silicone, que são mais redondinhas, assemelhando-se ao bico do peito, e, por causa disso, ele já nem pega mais as da Avent. Mas, cada bebê tem sua preferência, né? Nossa sobrinha, que nasceu na mesma época, usa e ama as da Avent. Fica a dica para as mamães que procuram chupetas para seus babys. Vocês podem encontrar AQUI.   Beijos, Rafinha!

Avatar





  • Olá, por quanto tempo ele usou essas chupetas? Minha bebe tem 1 ano e 3 meses, a única que pegou foi essa, porém agora queria trocar para ortodônticas e não aceita de forma alguma, somente essa, fico preocupada com a dentição, usa só para dormir ou se acalmar... mas, mesmo assim não queria prejudicar a formação da arcada dentária dela, o pediatra aprova o uso.. mas, sabe como é preocupação de mãe hehe será que tem algum problema?

    RESPOSTA





    • Boa noite! Estou com o mesmo caso. Meu filho de 1 ano e 5 meses só pegou está chupeta e não aceita outra. Também estou preocupada com os dentes dele. Você conseguiu mudar a da sua filha?





    16
    SET

    Já estava ansiosa para começar a escrever posts do universo das gravidinhas por aqui! E, para dar a largada inicial, escolhi falar sobre um tema que representa a primeira dúvida dos novos papais: será menino ou menina?   Lembro que quando descobri a gravidez de Ana Sophia, alguns tios meus queriam que eu esperasse até o 9º mês para descobrir o sexo do bebê, e vivenciar a emoção do nascimento ainda mais forte.  Era só fazer o enxoval neu ...

    Já estava ansiosa para começar a escrever posts do universo das gravidinhas por aqui! E, para dar a largada inicial, escolhi falar sobre um tema que representa a primeira dúvida dos novos papais: será menino ou menina? iStock_000011818838Medium_master_4x3   Lembro que quando descobri a gravidez de Ana Sophia, alguns tios meus queriam que eu esperasse até o 9º mês para descobrir o sexo do bebê, e vivenciar a emoção do nascimento ainda mais forte.  Era só fazer o enxoval neutro, que daria tudo certo. Mas, curiosidade e ansiedade são meus outros nomes.  Não aguentei mesmo! A cada mês, a cada nova ultrassonografia, perguntava ao médico se já era possível saber se eu seria mamãe de uma menininha ou de um rapazinho. Consegui descobrir antes do 5º mês, ou das 17 semanas de gestação, porque Ana Sophia não ficou se escondendo, como alguns bebês fazem. Fiquei muito feliz em saber que vinha uma princesinha linda para mamãe cuidar e mimar. Naquela época, pouco se sabia sobre o exame da Sexagem Fetal. Então, quando soube o sexo do bebê fui correndo providenciar o enxoval , para que desse tempo tudo ficar pronto -  já que tudo sob encomenda demora um pouco. Hoje em dia, os papais mais curiosos, como eu, conseguem saber o sexo do bebê com quase 100% de certeza, a partir da 8ª semana de gestação. O exame é feito a partir de uma amostra de sangue da mamãe, onde é identificada a presença de cromossomos Y no DNA. Se houver, menino. Se não houver, menina. O exame é feito sem precisar de jejum ou qualquer outro preparo. Não são todos os laboratórios que fazem, e ele custa em média R$300,00 a R$500,00, dependendo da cidade. Estou esperando minha primeira consulta pré-natal para delimitar ao certo meu tempo gestacional. Quero fazer o exame, porque estou indo a Orlando, no próximo mês. Então, vocês já preveem a possibilidade de comprinhas de enxoval, né?! Outro exame que fazem para descobrir o sexo, é vendido em farmácia. Até procurei por NYC, pois foi a Carol Tognom que me indicou, já que uma amiga sua tinha pedido, mas não achei! intelligender-materiais   IntelliGender-new-box-Image-on-white   Esse é feito através da urina. Alguém já usou? Funciona mesmo? Sou curiosa demaaaais, meninas! ahahahhaha   Sabe aquela coisa de pressentimento de mãe? Acho que vem um menininho por aí! #) Será?!   Beijos, Rafinha!  

    Avatar















    PATROCINADORES


    INSTAGRAM


    PINTEREST





    Todos os direitos reservados - Rafaela Gadelha - 2016