09
JUL

Outro dia fiz um post no instagram falando sobre essas pomadinhas milagrosas, Desitin. Acredito que toda mãe deveria conhecer, porque elas são MUITO boas. Eu não as conhecia na época em que Ana Sophia nasceu. Então, minhas companheiras sempre foram Cetrilan (tratamento e prevenção) e Dermodex (essas a maioria das mamães devem conhecer). Mas, dessa vez, por ouvir falar tanto dessas pomadas americanas, resolvi testá-las, fazer diferente. Resultado: AMEI! Essa da embalagem azul é a pomada de prevenção. Aquela que usamos diariamente, para evitar a assadura em nossos pequenos. Por que eu gostei? Porque ela é mais consistente que as demais, então, ela fixa bem na pele, o que dá uma proteção por um período de tempo maior. A ún ...

Outro dia fiz um post no instagram falando sobre essas pomadinhas milagrosas, Desitin. Acredito que toda mãe deveria conhecer, porque elas são MUITO boas. Eu não as conhecia na época em que Ana Sophia nasceu. Então, minhas companheiras sempre foram Cetrilan (tratamento e prevenção) e Dermodex (essas a maioria das mamães devem conhecer). Mas, dessa vez, por ouvir falar tanto dessas pomadas americanas, resolvi testá-las, fazer diferente. Resultado: AMEI! Essa da embalagem azul é a pomada de prevenção. Aquela que usamos diariamente, para evitar a assadura em nossos pequenos. Por que eu gostei? Porque ela é mais consistente que as demais, então, ela fixa bem na pele, o que dá uma proteção por um período de tempo maior. A única pomada Desitin à venda no Brasil, em supermercados como Carrefour, e, farmácias, como a rede Drogasil, é a de tratamento. Ela custa em média R$26,00. Se você tiver alguém com viagem marcada para o exterior, vale a pena pedir para trazer, em bisnaga ou potes, porque o preço é ainda menor. A bisnaga custa, salvo engano, $5 dólares.   IMAGEM-DESITIN-SITE     Já a pomada da embalagem roxa, deve ser usada para o tratamento de assaduras. O Bernardo acabou tendo uma pequena assadura, que, em dois dias , consegui resolver, por isso, meu amor ainda maior por ela! Mas, essa, infelizmente não vende no Brasil! Você só consegue comprar lá fora.. Deveria vender, né?! As mamães agradeceriam bastante! Uma prima minha estava viajando, e, já renovei o meu estoque!  51BZpMbqt8L   Espero que tenham gostado das dicas. O que vocês querem ver mais por aqui, sobre maternidade?   Beijos, Rafinha!

Avatar









02
JUL

Quando você descobre uma gravidez, um dos maiores mitos que se transforma em medo é a amamentação. A nossa cultura, os nossos costumes, acabam criando uma cobrança além do normal sobre esse ato. Existem mulheres que possuem muita facilidade em amamentar. Dia desses, assistia ao jornal, e passava uma reportagem sobre uma mulher que doava cerca de 30l , por semana, de leite materno. É muita coisa!! Por outro lado, existem outras, que possuem MUITA dificuldade, seja porque o bebê não consegue fazer a sucção correta, a mãe tem o bico do seio invertido, ou, até mesmo, não produz a quantidade suficiente para saciá-lo. Fora isso, ainda tem os casos de extrema dor, quando o bebê fere todo o bico da mãe,a ponto de sangrar... Mas, isso faz parte, né?! Ac ...

Quando você descobre uma gravidez, um dos maiores mitos que se transforma em medo é a amamentação. A nossa cultura, os nossos costumes, acabam criando uma cobrança além do normal sobre esse ato. Existem mulheres que possuem muita facilidade em amamentar. Dia desses, assistia ao jornal, e passava uma reportagem sobre uma mulher que doava cerca de 30l , por semana, de leite materno. É muita coisa!! Por outro lado, existem outras, que possuem MUITA dificuldade, seja porque o bebê não consegue fazer a sucção correta, a mãe tem o bico do seio invertido, ou, até mesmo, não produz a quantidade suficiente para saciá-lo. Fora isso, ainda tem os casos de extrema dor, quando o bebê fere todo o bico da mãe,a ponto de sangrar... Mas, isso faz parte, né?! Acredito que todas as mamães saibam dos benefícios da amamentação, seja para imunidade, desenvolvimento, o contato mãe-filho... Mas, nem sempre isso é possível, e, acho injusto quando outras mães cobram daquelas que não conseguem, fazem disso um verdadeiro pecado. Já vi em muitos instagrans, blogs e relatos por aí... Na minha primeira gestação, tive MUITO leite nos primeiros meses. Minha unica estratégia para a produção não diminuir, era tomar suco de caju. Tomava litros por dia... Amamentei Sophia exclusivamente no peito até os 4 meses. Quando, a quantidade passou a ser insuficiente, e, entramos na fórmula. Sophia é uma criança saudável por demais. Se foi pelo leite materno? Acredito que grande parcela sim. Mesmo na época de bebê, ela não adoecia. Graças a Deus não tive preocupação com isso. Mas, existem bebês, que mesmo sem o leite materno, também são fortes e saudáveis... Isso é bastante relativo. As pessoas dizem que uma gravidez é diferente da outra, e eu não entendia o por quê. Mas, hoje eu posso dizer que isso é a mais pura verdade. Desde o pré-natal, até depois do nascimento.. Quando Bernardo nasceu, tudo aconteceu como a gravidez de Ana Sophia. No segundo dia, meus seios estavam cheios de leite, chegaram até a empedrar, já que desde que nasceu, ele foi para UTI e não tive a chance de amamentá-lo. Para não perder o leite, tirava em casa todos os dias. Conseguia tirar de 80ml a 100 ml, e fui estocando no congelador. Mas, os dias foram passando... 5, 10, e nada do Bernardo poder se alimentar. Estava exclusivamente a base de soro. As intercorrências e todo o sofrimento do período foram mais do que suficientes para fazer minha produção de leite diminuir, diminuir, diminuir... Quando ele foi liberado para a amamentação, eu só conseguia tirar dos dois seios 20ml de leite, enquanto que ele precisava de 60ml. No hospital, fazíamos complementação com o banco de leite materno, mas, quando chegamos em casa, tivemos que ir para a fórmula. Fiz de TUDO! Receitaram-me Motilium e Tintura de Algodoeiro. Além disso, tomava litros de suco de cajú, muita água (cerca de 2l por dia), e, cheguei a comer uma barra de rapadura sozinha. Eu já estava relaxada, e esperava que o leite voltasse a descer...Ainda consegui colocar o Bernardo em meus seios por poucos dias, mas, logo ele se irritava porque não tinha quantidade suficiente para saciar sua fome. Diante de todo esse quadro, a amamentação ficou prejudicada. Logo as mamas secaram de vez, e ele já se alimentava com 100ml, 90ml. Consegui ministrar por alguns dias o leite que havia guardado em casa, enquanto estava no hospital. Mas, quando acabou, só restou a fórmula. A pediatra preescreveu o Aptamil Pepti, por considerar dos piores, o melhor (ela é defensora fiel da amamentação exclusiva). Ela disse que esse é o leite mais parecido com o leite materno. Já estamos perto de trocar, porque esse leite não é tão gordo quanto os outros. Como a fase de complicações do Bernardo já passou,agora já se pode introduzir um leite artificial mais calórico. E essa é a minha história com amamentação. Conheço muita gente que se desespera porque não pode amamentar, mas, às vezes, não tem o que fazer... O fato de não amamentar não retira a condição de mãe, nem tão pouco diminui o seu amor pelo filho. É algo que, em alguns casos, não se pode controlar... Você planeja algo, mas nem sempre acontece como imagina. Colo de mãe, é sempre colo de mãe. Seja com mamadeira ou não...   Beijos, Rafinha!  

Avatar









18
MAI

  Finalmente, depois de quase 1 mês e meio, estou tentando voltar à minha rotina de trabalho. Não havia planejado esse sumiço, inclusive, era para os posts continuarem fluindo normalmente após o nascimento do Bernardo, mas,não foi assim que aconteceu. Quem me acompanha no instagram (@rafinhagadelha) e no Snap (rafinhagadelha), viu que o meu príncipe nasceu no dia 15/04. No entanto, devido à algumas complicações pós - parto (depois farei um post explicando o que aconteceu), ele foi direto para a UTI, por onde perma ...

bernardo   Finalmente, depois de quase 1 mês e meio, estou tentando voltar à minha rotina de trabalho. Não havia planejado esse sumiço, inclusive, era para os posts continuarem fluindo normalmente após o nascimento do Bernardo, mas,não foi assim que aconteceu. Quem me acompanha no instagram (@rafinhagadelha) e no Snap (rafinhagadelha), viu que o meu príncipe nasceu no dia 15/04. No entanto, devido à algumas complicações pós - parto (depois farei um post explicando o que aconteceu), ele foi direto para a UTI, por onde permaneceu durante longos 12 dias. Ao todo, foram 17 dias de hospital, quando finalmente pudemos voltar para a casa. Eu achei que minha rotina fosse mais fácil após chegarmos em casa, mas, como ainda estamos tendo alguns contatos médicos com o Bernardo, meu horário de trabalho fica bem comprometido. Já havia esquecido como é não dormir durante a noite, e a exaustão durante o dia. Principalmente, quando se tem uma filhinha de 5 anos, que clama por atenção 24 horas por dia, com um pouco de ciúmes do irmão (assunto para outro post). Enfim, hoje estou tentando voltar ao normal, e espero conseguir. Tava com saudades de blogar e de compartilhar com vocês um pouco da minha visão de moda (que, inclusive, tá bem desatualizada kkkkkk #) ).   Até o próximo post!   Beijos, Rafinha!  

Avatar









05
MAR

Meninas, quando alguém disser a vocês que os últimos dois meses da gravidez passam se arrastando, acreditem!! Hahaha E, olhe que já sou mamãe pela segunda vez... Cada semana é uma conquista nessa contagem regressiva (que espero ter fim nas 38 semanas). Agora entrei oficialmente no oitavo mês de gestação, e como eu me sinto? Com dificuldade para dormir - o meu sono tem ficado muito leve. Durmo tarde, acordo muito cedo. Sem posição para ficar muito tempo sentada, sempre estou procurando algo para me encostar ou ficar meio deitada. Com algumas acnes chatas na bochecha - achei que elas tinham ido embora.  A vontade de ir ao banheiro ainda não chega a me incomodar durante o dia e a noite, estou bem tranquila quanto a isso. Ademais, o Bernardo se mexe muito ...

Meninas, quando alguém disser a vocês que os últimos dois meses da gravidez passam se arrastando, acreditem!! Hahaha E, olhe que já sou mamãe pela segunda vez... Cada semana é uma conquista nessa contagem regressiva (que espero ter fim nas 38 semanas). Agora entrei oficialmente no oitavo mês de gestação, e como eu me sinto? Com dificuldade para dormir - o meu sono tem ficado muito leve. Durmo tarde, acordo muito cedo. Sem posição para ficar muito tempo sentada, sempre estou procurando algo para me encostar ou ficar meio deitada. Com algumas acnes chatas na bochecha - achei que elas tinham ido embora.  A vontade de ir ao banheiro ainda não chega a me incomodar durante o dia e a noite, estou bem tranquila quanto a isso. Ademais, o Bernardo se mexe muito na minha barriga. Passo o dia observando o seu vai e vem, suas cambalhotas, seus soluços (para quem não sabe, bebê soluça na barriga SIM! Se você sentir "pulinhos" ritmados, pode ter certeza que  o seu bebê está fazendo um treino do seu aparelho respiratório. Na próxima semana é o meu aniversário, e , diferente do ano passado, que fiz uma festa para celebrar com os amigos, escolhi viajar para um resort tranquilo com a família, para curtir essa data e aproveitar os últimos momentos da gravidez. Escolhi um local perto, porque, se, Deus me livre, o Bernardo resolve nascer, teremos assistências vizinhas ou até mesmo da minha cidade. Seria uma loucura, heim?! Quero nem imaginar. Sobre a reforma do apartamento, a fase de pintar e lixar acabou. O quarto da Ana Sophia teve papel de parede trocado, e, agora, faltam os móveis.  O do Bernardo? Ainda é o quarto da bagunça ahhahaahha. Está pintadinho, novinho em folha, mas nada de papel de parede, de móveis, enfim, todas as caixas ainda estão esperando ganhar seu destino final. Mais tarde tenho mais uma consulta com minha obstetra. Nessa fase nosso encontro é quinzenal. Só não curto muito o fato de ser fila de espera, mas, tirando isso, adoro saber como anda o meu bebê. Sobre o meu peso, nem tive um aumento significativo. Dos 11kg que comentei no último vídeo que fiz, hoje eu estou com 13kg. Espero terminar esse mês com o aumento de mais 1, e finalizar nos 14kg, assim, será facinho perder. Desde a minha última visita, a médica constatou que estou com um pouco de anemia. Em virtude disso, ela passou um complemento fólico para tomar antes do almoço e do jantar. Por isso tinha uma fraqueza muiiiito grande nas pernas e no joelho na hora de dormir, horrível. Fora isso, outra queixa da minha gravidez, são as dores dos ossos da região púbica. Quando passo muito tempo deitada, parece que nem vou conseguir levantar. É péssimo! A sensação que tenho da dor, é como se tivesse andado a cavalo no dia anterior ou feito exercício físico naquelas máquinas de abdução/adução de quadril. Não decidi nada sobre o chá de Bebê, provavelmente não irei fazer. Mas, estou vendo os detalhes da maternidade. Quero deixar tudo bem lindinho para a chegada do Bernardo. Depois faço um post com ideias de lembrancinhas, comes, bebes, decor. É isso, meninas. Assim se vai mais uma semana. Que venha a 33! E, vocês, buchudinhas, como se sentem?   Beijos, Rafinha!

Avatar















PATROCINADORES


INSTAGRAM


PINTEREST





Todos os direitos reservados - Rafaela Gadelha - 2016